domingo, 21 de outubro de 2012

94/365 - Feirinha, ãrrãm.

Eu já tinha incluído na minha programação passar pela tal da feirinha de artesanato / feirinha hippie que acontece aqui em Belo Horizonte, nos domingos de manhã, bem pertinho do hotel em que estou. Achei que fosse uma feira grande, mas não tão grande.

Ontem, era meia noite quando o barulho lá fora começou. Dei uma espiada pela janela e vi algumas barracas sendo montadas na calçada da Av. Afonso Pena.

O barulho continuou madrugada adentro. A visão da janela do quarto, pela manhã, foi a seguinte.


Tinha de tudo: praças de alimentação, decoração para casa, santos, roupas para jovens, idosos, crianças, sapatos, bolsas e acessórios. Tudo baratim, baratim.

E sabem o que mais impressionou? A feira era das 8:00 às 16h. Às 18h, a Avenida estava assim:

 
Passe de mágicas? :o

Um comentário:

Eliza Simões disse...

kkkkkkkkkkkk, amei, é por isso que falo que o artesanato é comércio de formiguinha.
Tem só uma....ai você olha tem milhares...olha novamente, sumiu...

ameiiiiiii , eu sou uma formiguinha nesse meio das artes.
bjs, sucesso.