terça-feira, 30 de setembro de 2008

Dia da Secretária

Hoje é o nosso dia... o dia da pessoa que realmente faz falta na empresa. Duvidam? Então, fiquem um dia sem secretária pra ver...

E hoje eu ganhei o cartão abaixo... senti a indireta no ar!

- Quatizinho, tu não vai me dar parabéns?
- Eu não, por que?
- Mas tu não sabe que dia é hoje?
- Eu não! Que dia é?
- Cara, que vergonha! Mas é um quatizinho mesmo... Gi, ele não sabe que dia é hoje!
- Canta a musiquinha pra ele, então! - disse a Gi.
- Olha só, vou te cantar a musiquinha de hoje, atenção, pra ver se tu te liga: "Foi no trintaaaa de setembroooo... o Diaaa da Secretária!!!" E aí? Vai dar parabéns ou não?
- Hahahahahahah!

E ele não deu parabéns.

Horas depois, toca o telefone... era o Quatizinho.
- Alô, padaria.
- Ah, desculpa, achei que fosse do açougue.
- Não, você ligou para a padaria.
- Tá mas... e tem cuca? Eu queria uma cuca.
- Só Cuca Beluda mehmão!!! Hahaha!

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Eu canto em português errado

E em inglês também. Provavelmente em espanhol também e qualquer outra língua que eu tente cantar, é possível que eu vá cantar algo errado.

Lembro daquela noite de março de 2005. Meu primeiro grande show de rock: Lenny Kravitz. Também lembro do momento em que ele tentou puxar o público no coral de Let Love Rule. Aconteceu que a maioria do público não conhecia a música e ele ficou bem brabo com isso.

Quando eu digo bem brabo, é BEM brabo mesmo. Do tipo que acaba a música engatando a balada mais passada de todas, como quem diz “seus idiotas que só conhecem minhas baladinhas”.

Tudo bem... eu juro que eu tentei ajudar ele a cantar o refrão de Let Love Rule, sabem... mas, apesar de gostar muito do som do cara, não conhecia essa música.

Cheguei perto do Guto e da Rê, pra ver o que eles cantavam e cantar junto. Foi assim que surgiu o meu famoso refrão “Mad Love Blue” para a música. Até hoje isso é motivo de piada... (embora o Guto tenha confessado que cantava “Bad Love Rules”).

Lembram a última música brega do blog, Maria Madalena? Pois bem... quando eu era pequena, cantava tri feliz “...Maria Masculina”! (vai entender!)

Então eu fico sabendo que minha amiga, ao invés de cantar “... que eu tenho por ela um apreço imenso” cantava “que eu tenho um porão com aquecimento”!!!

A mesma amiga tem uma versão bem feinha para aquela música da Ivete Sangalo “chupa toda, eu disse toda”, mas é melhor não publicar aqui... é meio indecente. (eu adoro lembrar da cara dela, num baile, vindo, toda apavorada, me dizer "Manô, eu não acredito que a Ivete fez uma música bagaceira dessas!!!!)

O que importa é que eu vim aqui para provar para esta amiga que não estamos sozinhas no barco... porque eu lembrei de algumas pérolas da música, vindas de amigos próximos e também recebi exemplos de outras pessoas. Agora, vou provar ao mundo que não somos as únicas com um pino a menos!!!

Seguem outros exemplos:

“Cantando de Biquini sem parar!” – “Cantando BB King sem parar” – essa eu sei que é bem manjadinha, um monte de gente cantava assim.

“...pra sucumbir, pra cego ver...” – “... pra surdo ouvir, pra cego ver...” – sem comentários, hahaha!

“Agora eu só quero mais!” – “Agora eu só quero paz” – aquela do TNT, sabem... ta, era eu que cantava assim essa também!

Mister So Good” - “Miss Lexotan” - também do TNT – foi um amigo meu de Barbosa, dessa vez.

“Oh macaco cidadããão” – “Oh pacato Cidadão” – do Cidade Negra. Essa foi boa!

“Homem que mata, capitalismo selvagem!” – “Homem primata, capitalismo selvagem” – Titãs – faz sentido.

“...pela viraláctea, estrada tão bonita” – “pela via láctea, estrada tão bonita” – aquela do Balão Mágico – dá pra imaginar meu tamanho cantando isso né! (vira-latas + via láctea = viraláctea)

“...brincar de esconde-esconde numa núvem rosa” – “... brincar de esconde-esconde numa nebulosa” – mesma música do Balão Mágico, na versão da Juli (que meiga, nuvem rosa - típico dos Ursinhos Carinhosos)!

E aí? Alguém vai deixar a vergonha de lado e contribuir para a minha listinha de aberrações na música?

Ou eu vou ter que cantar Mad Love Blue pra convencer vocês?

Vamos lá pessoal, sem medo de ser feliz!!! Hahaha!!!



Este post foi escrito em solidariedade à Sami, à pedidos da Gi e dedicado para a Rê.

É né...

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Why, why oh why?

Amanhã é o último dia de trabalho da Cíntia.

E o que ela vai fazer?

Bom, certamente ela vai acabar com a minha reputação e me fazer chorar um monte.

Queria que, ao menos, ela não fosse pra tão longe. Algo assim, que desse pra ir e voltar de carro em um dia. :/

E sabem de outra coisa que ela vai fazer?

Ela vai fazer muita, mas muita falta pra gente!

Mesmo assim, a gente deseja com todas as forças, que ela tenha dias muito mais felizes nessa nova fase.

Cíntia, só pra não perder o costume: tu é podre!

Foto da festa de despedida: Cíntia (aquela, querendo voar), eu, Gi (a gaveta!), Franci e Juli.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Para o dia 17.09 - Ela é tudo de bom!

Eu sei que a minha vida anda paradinha...



Mas se não fosse por ela, estaria um tédio mortal!!!!!!

Feliz aníver de um aninho pra fofona da minha sobrinha!!!!!

domingo, 14 de setembro de 2008

Muito legal!

Esta linda foto (nossa!) é uma das que se pode obter pelo site www.yearbookyourself.com

Basta ter uma foto de rosto, sem acessórios (prendam a franja pra ficar melhor), escolher o sexo (masculino ou feminino - não pensem besteira) e adaptando o rosto nas fotos que iniciam no ano de 1950.

Como eu dei várias risadas com isso, recomendo!

Adorei me ver com cabelão black power!

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Como Bin Laden afetou minha vida

No dia 10 de Setembro de 2001, após dois anos de muito estudo e de insistir nas entrevistas para trabalhar na Disney, recebi a resposta que tanto esperava: eu havia conseguido!

Foi um dia de muita felicidade, planos e expectativas.

Então, como felicidade de pobre dura pouco, no dia 11, minha mãe chegou no escritório do meu pai e disse:
- Acho que teu intercâmbio se foi. Os EUA estão sendo atacados por terroristas.
- Ãh???? - essa foi a minha reação.

Tínhamos encontro com o pessoal da Disney no dia seguinte. Eu fui. Eles juraram que estava tudo bem, que, até segunda ordem, o intercâmbio ainda aconteceria.

Dias depois, soubemos que os organizadores (Juliano Garcia era o nome do cabeça) haviam fugido com o dinheiro. Sim!

Não, não era uma organização falcatrua. Uma amiga minha havia feito o intercâmbio no ano anterior, o pessoal era de confiança mesmo. Só acho que surtaram com os acontecimentos e resolveram se mandar.

A Disney acabou reembolsando nosso dinheiro (bem neste meio tempo, o dólar aumentou horrores, quando trocamos o cheque, recebemos 4 vezes mais do que havíamos pago, hehehe).

O intercâmbio acabou sendo organizado por outra agência e nos chamaram de novo. Só que, com o medo daquela onda terrorista, o movimento dos parques havia diminuído tanto, que, praticamente, só o Magic Kingdom estava funcionando. Ninguém queria se arriscar a passar um feriado de Natal / Ano Novo na Disney. Os preços aumentaram, eu perdi a paciência e desisti de tudo.

Nunca mais tentei fazer intercâmbio.

Maldito tio Laden!

Mas não pensem que eu não aprendi algo, depois de tudo isso... tudo, tudo mesmo, tem seu lado positivo.

Por exemplo:

Eu percebi que qualquer coisa depende mais da minha vontade do que de qualquer outro fator. A persistência faz milagres! Eu me joguei nos livros de inglês para passar nas entrevistas de 2001. Foi um ano de estudo pesado. Isso, mais tarde notei, me garantiu um emprego ótimo em 2003.

As melhores festas acontecem quando a gente não espera por elas - na última entrevista da Disney, em Canela, saímos com meu primo, fomos pro Bill Bar e chegamos no hotel a tempo de trocar de roupa pra entrevista.

Para finalizar, confirmei minhas suspeitas: relativamente bêbada eu falo inglês muito bem. - Passei na entrevista e ainda escutei elogios dos outros candidatos.

Grande ensinamento este último...

domingo, 7 de setembro de 2008

Músicas que dão vontade de viver para sempre

Vocês já sentiram isso? Aquela sensação dolorosa de que aquelas músicas que a gente ama muito, algum dia, não iremos mais escutar?

Como seria bom viver para sempre para poder escutar nossas músicas favoritas quando e o quanto quiséssemos.

E vocês, que músicas deixam vocês com vontade de viver para sempre?

Se eu pudesse escolher uma música que adoro há anos, que sempre me deixa muito feliz e que eu escuto pouco pra não enjoar, mas que viveria eternamente para continuar desfrutando dela, acho que optaria por Ventura Highway, do América.

Tá, também viveria eternamente pelo Pearl Jam (minha querida banda de estimação), pra escutar o Eddie cantando sempre que possível. Isso já era óbvio né!

Mas Ventura Highway... ela me faz um bem danado!