sábado, 28 de junho de 2008

Coisas da vida

Naquele dia eu saí muito cansada do trabalho.

Algumas coisas não tinham saído da forma que eu esperava e o desgaste foi grande. E ainda tinha aula. E ainda tinham duas quadras e meia para caminhar, de salto, até chegar na parada do ônibus.

E eu lembro perfeitamente daquele dia.

Foi o dia em que eu não olhei para o maravilhoso jardim daquela casa que ocupa uma quadra inteira, perto de onde eu trabalhava. Nem dei bola pro Plátano Canadense que eu sempre ficava admirando, com as folhas num vermelho ofuscante, naquela estação do ano (e eu sempre pegava alguma folha em bom estado, que estivesse no chão).

Só pensava que tudo estava uma merda, eu me sentia esgotada e ainda tinha que encarar um total de 3 horas de viagem de ônibus entre ir para a faculdade e voltar. E ir até o bus de salto, e percorrer toda a Unisinos de salto. Com cólica! Se eu não tivesse prova, ficaria em casa, com certeza. Nem o pão de batata com catupiry estava me animando. Nem o capuccino da cantina!

Quando cheguei na parada do ônibus, sentia meu pé queimando, parecia que eu tinha caminhado sobre lixas.

Tinha um senhor na parada do ônibus. Ele e o filho dele.

Lembro desta cena com muita freqüência:
- Então, filho, entendeu?
- Sim, peço pro motorista me deixar no tal lugar. (não lembro qual era o lugar)
- E o dinheiro?
- As três da frente são de 1,00. Depois tem duas de 5,00 e uma de 10,00.
- Isso mesmo! E se precisar de alguma coisa?
- Aperto esse botão aqui. (celular, provavelmente o número de casa que estava na memória)
- Certo! Boa sorte! Qualquer coisa, liga! Vai dar tudo certo!
- Acho que sim.
- Teu ônibus está chegando. Tchau, filho.
- Tchau pai!

E o homem beijou o filho cego quando o ônibus dele chegou. Ficou acompanhando os passos do filho e olhando o ônibus até ele sumir.
E eu? Quase morri de remorso e vergonha! Pensei na insignificância dos meus "grandes" problemas.

E virei para olhar o Plátano Canadense, lá no fundo, com aquele vermelhão lindo e fiquei feliz em poder vê-lo. Respirei fundo. Esqueci a dor que sentia nos pés.
Fui para a aula, fiz minha prova, degustei calmamente meu pão de batata e meu capuccino e aproveitei as horas de viagem para ler e conversar com as amigas.


E a cólica? Que cólica?

terça-feira, 24 de junho de 2008

Querido diário...

"Hoje o dia foi fácil. Chefes em convenção, até consegui ler uma revista, hehehe.
O almoço foi aquela coisa de sempre, quase morremos de rir. Ainda mais agora, que eu assisti a propaganda do Twix (que só eu não conhecia pq não assisto TV! -
www.twix.com.br). Passamos o intervalo inteiro imitando o "caraméllll, biscôit, chocoláááááttt" da propaganda. Terrível, isso pega mesmo!
Depois eu (escapei pra comprar pão de queijo) voltei pra Gdi. Tinha hora no Giba... cortar o meu bêlo. Ficou legal - mas vai se ajeitar com umas duas lavadas e ficar mais tri.
São João na cabeça! Cheguei em casa e tinha quentão. Completamos com pipoca (e o pai tá reclamando do cheiro até agora - não sabe brincar :/ )
Meus dedos estão semi-congelados de frio. Mas frio tem menos aranha, logo, continuo preferindo inverno! E é chique o inverno!"


Óbvio que eu escreveria de forma mais abreviada na minha agenda (nunca chamei de diário, na verdade). O fato é que hoje eu puxei a minha caixa "Nostalgia" da prateleira. E é lá que estão minhas agendas. Duas ou três se perderam, mas as principais se salvaram.

Então vamos ver o que está registrado nos vários dias 23/06, ao longo dos anos!

(Tri divertido ler agenda antiga e ver como a gente era idiota, hahaha)

*1994 (a minha primeira agenda - e favorita, ano mais grunge de todos - tentem adivinhar na foto, qual delas é essa agenda, hahaha) -
"Dia 18 do próximo mês a Jana vem de novo."
"Ouvi dizer que o Eddie Vedder vai acabar o Pearl Jam por causa da morte do Kurt Cobain, tomara que não."
O próximo comentário é de rachar: "Ví o 'fulano' de costas." (tem um círculo ao redor de 17:00, acho que foi o horário em que ví o 'fulano' - melhor preservar o nome de algumas pessoas, hahaa)

*1997:
"Vou ter que fazer tratamento de canal, que merda."
"Me fodi em Física e vou me ralar em Físico-Química pque não estudei."
(nota-se que temos aqui alguém que fala palavrões - e escreve palavrões também)

*1998:
"Brasil perdeu da Noruega de 2x1." (esse comentário... certo que foi só pra preencher agenda!)
"Não fui pra aula de novo. Gripe de merda, meu nariz tá um cú." (como disse, uma menina muito delicada escreveu essas agendas - acho que vou lacrar a caixa depois disso...)

*1999:
"Passei no teste da Auto-escola! U-huuuu! O carro morreu uma vez, esqueci um pisca, mas mandei tri bem nas balizas. Não, eu não tava de saia, hahaha!"
(Mazááá!!! E sem nenhum palavrão!!!)

*2000:
"Isso que é namorado! Me esperando chegar da aula com um potão de Pringles sabor queijo no carro!!!" (típico comentário de gordo!)

*2001:
"Primos de Canela na city... O Bráulio (meu primo) e eu fomos garimpar cds na Antonov!" (báh, isso era divertido, a tarde toda escutando de tudo e se dando dicas de bandas legais)

*2002:
"Fomos para o cinema assistir O Mistério da Libélula, tri bom!"
(cadê os palavrões?)

*2003:
"O cara da topic me esqueceu em Bento. Encontrei o 'Beltrano', que estava esperando carona de um amigo... num Lada!!! O Lada pifou no meio do caminho! Liguei pro pai me buscar. Quando chego em casa, o 'Beltrano' ligou para dizer que, logo que fui embora, a polícia chegou e mandou eles se encostarem no carro pra serem revistados." (O pior, realmente, não tem limites! Ainda bem que eu já estava em casa!)

* 2004, 2005 e 2006: dias em branco - tem disso também! Ah, lembrei! Em 2006 eu estava tri estressada com o Trabalho de Conclusão, nem escrevia mais.

*2007:
"Fui pro Bangalô com as gurias... a Bih e eu resolvemos tomar caipirinha de banana... é muito boaaaaa!!!!" (dispensa comentários, é mto boa mesmo e virou tradição!)

Querido diário, agora eu cansei de inspecionar meu passado. Vou lavar as mãos pra não ter uma conjuntivite, de tanto mexer nessas agendas bolorentas. Só queria saber se meus amigos de blog também mantém suas agendas e se eles, assim, quem sabe, fuxicariam nos dias 23 dos anos passados para participar dos comentários... vou esperar, então... tenho fé neles!

Querido diário, tenha uma boa noite!

CARAMÉLLLLLL!!!!
(bah, não deu pra resistir, hahaha)

Postado em 24/06 porque ao finalizar o texto, na noite de ontem, a internet perdeu a conexão.

domingo, 22 de junho de 2008

Morro e não vejo tudo 1

Estava eu no Youtube, digitando Pearl Jam para ver algum clip legal... então, resolvo assistir Black e vejam o que encontrei...



Tá, de novo só coloquei o link pque nunca consigo postar o clip ;(

Mas eu aconselho que percam uns minutinhos vendo, hihihi, adorei!

Bjs

quarta-feira, 18 de junho de 2008

O que vem com a noite?

Quando tudo está calmo ou parecendo normal, eu desconfio.

Será que leio muitos livros de terror? Talvéz seja isso, sim.

Hoje entrei no meu quarto e me deparei com uma paisagem linda que podia ver da janela. Uma lua cheia amarelada, com nuvens ao redor. A luz da lua refletia nas nuvens. (foto)

Uma noite perfeita para lobisomens... aliás, quase pude ver um parando na esquina, com dentes arreganhados, dando aquela olhada rápida pra cima, depois pra baixo. Ele atravessa a rua a passos largos e posso até escutar os gritos de desespero. Hehehe... ótimo!

Ou então, lembro da cena do livro A Hora do Vampiro, em que o o menininho vê o coleguinha flutuando na janela. O coleguinha tenta enfeitiçá-lo para que abra a janela e o convide para entrar. Vampiros não entram em sua casa, a menos que sejam convidados...

Cama com a cabeceira embaixo da janela, em noite de temporal, com as venezianas abertas? Nuuuunca! Aprendi que isso não dá certo quando assisti Cemitério Maldito II e Poltergeist - O Fenômeno. "Coisas" costumam aparecer nas janelas.

Atravessar a casa de madrugada? No way! Sempre tenho a impressão de que lá no fundo daquela sala escura, tem alguém - alguém pálido - sentado, de braços espichados, pernas cruzadas, cabelo amassado e meio cinzento, me olhando com aquela cara de melancia quente (pronta para fazer o mal).

E escovar os dentes de manhã cedo, ainda escuro... pode ter um vampiro atras de mim, pronto pra dar o bote! E, óbvio, eu não vejo ele, porque vampiros NÃO REFLETEM NO ESPELHO!!! Meda!

Levar comida pro cachorro de noite? Hahaha! E aquele monte de zumbis que já devem estar vindo lá do Rio Marrecão???

E se eu abrir a cortina da cozinha e me der de cara com um morto-vivo? (tudo bem que já me dei de cara com o Macalli - o Sr. que vem cortar a grama - quase infartei)

E se eu voltar sozinha do Joe e o palhaço-assassino estiver me esperando? (aquele que vira aranha no fim do filme - blárgh!)

Assaltante? Isso é pra pessoas pouco criativas! Eu imagino as probabilidades de encontrar monstros saindo dos arbustos, ao ir caminhar na estação de noite! E convenhamos né... aquele campinho lá, grama aparadinha e tal, tá pedindo pra uma nave espacial dar uma aterrizadinha básica... tô sacando, tô sacando...

Vocês acham que me pegam né... não nasci ontem, seus mané!

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Lembrança de uma noite de solteiros...


- Manô, onde é que tu tava? Te procurei por todo bar! Ligeiro pro balcão que tão esperando a gente: hora da virada!

(então tá né...)

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Perfeito pra Hoje

Peguei esse texto no orkut do Régis, um amigo que eu gosto muito e que já fez parte da minha vida de diversas formas (amigo, cunhado...).

Hoje em dia a pizza vem congelada, a roupa lava sozinha, o Mc Donalds entrega em casa, e o filme não precisa mais rebobinar. Ninguém abre o caderno pra fazer um trabalho, cada um tem seu celular, e é tudo tão cômodo que a gente até se esqueceu que nem sempre foi assim.

A tecnologia nos deu um mundo novo: mais rápido, mais fácil e, antes de mais nada, passageiro. O hotmail rasga automaticamente as minhas cartas, as fotos somem sempre que o computador estraga, todo mês a Motorola lança quatro ou cinco modelos diferentes de celulares.

Estranho? Claro que não. Já estamos tão acostumados que mal percebemos a insolidez e instantaniedade das coisas. E não é à toa. Nos vestimos assim, comemos assim, e o mais triste: nossos relacionamentos tambem são assim.

A minha geração inventou o "ficar" e admite tranquilamente sexo sem compromisso. Diferente da minha mãe, eu não preciso namorar pra beijar na boca, nem casar pra deixar de ser virgem e, se aos 17 eu me sentia em vantagem, hoje eu começo a admirar aqueles tempos.

Para onde foi o romantismo, o amor verdadeiro, as flores, as declarações? O que aconteceu com a intimidade, com o respeito e a confiança? Será que ninguém mais acredita na felicidade calma das quartas-feiras chuvosas, na alegria constante de se querer quem se tem?

A verdade é que eu cansei dessas competições infames de "quem demora mais pra pegar a mina da hora", chega desse teatro infantil, do "vou fingir que eu não vi". O amor é um jogo esquisito, em que só se ganha quando dá empate. Não quero sair por cima, muito menos por baixo, o que eu quero é sair ao lado; e de mãozinha dada, com alguém que sabe me valorizar se for possível.

O consumismo nos induz a um estado de insatisfação permanente, que aplaude o digital e o descartável e abomina tudo o que é eterno e trabalhoso. Talvez seja por isso que a idéia de amar assuste tanto: a concepção de um sentimento duradouro e complicado contraria os valores vigentes, tornando-nos confusos e vulneráveis. É fácil conquistar uma menina por uma noite, é fácil ser atraído por um decote, difícil é querer estar com ela o tempo todo, difícil é não ter medo de ser feliz!

Eu posso parecer atrasado e até meio cafona, simplesmente não tenho outra opção. Enquanto a internet não disponibiliza uma versão melhor, eu fico com esse meu coração de sempre, que já não acredita em romances express, nem se contenta com amostras grátis de amor.

Cansei, agora saio por aí somente pra curtir meus amigos, que esses sim são pra sempre, pra mim chega de "rolos", eu quero um amor pra vida toda!

Eu até completaria dizendo que estou farta de relacionamentos que não tem calma para começar, que não dão tempo suficiente para as pessoas se conhecerem e que eram bem mais moderados quando o único meio de comunicação era o telefone fixo de casa e todo mundo morria de vergonha de ligar e ser atendido pelos pais da pessoa com quem se queria falar. Também não suporto o 'eu te amo' como 'bom dia'. Amor é um sentimento forte, que deve ser levado à sério, declarado em momentos especiais, para não perder a graça e que é constituído de vários detalhes, não só de um beijo e um 'fui com a tua cara'.

Por isso eu estou cansada. Por isso eu prefiro ficar sozinha. Ao menos por algum tempo.

Acho que era isso... captaram?

Feliz Dia dos Namorados para quem tem e Feliz Noite dos Solteiros para quem sobrou ou apenas, não está pronto pra outra.

E lá vamos nós pro Joe!

O Dia é dos Namorados, mas a Noite, queridos, é dos Solteiros!!!

Precisava postar isso antes do final do dia!

Hoje é quinta-feira e tem muita festa por aí...

Teoricamente, namorados vão estar namorando. O que faz com que as festas estejam lotadas de solteiros.

Só uma dica, não garanto nada...

Hoje tem Joe!

sábado, 7 de junho de 2008

LOVE

Love.
Era exatamente o que eu estava querendo ganhar de presente neste Dia dos Namorados.

Ontem eu encontrei ele lá na Disco Center. Love, o último livro do Stephen King. Exatamente o presente que eu mereço ganhar de mim neste Dia dos Namorados. (Hahaha, será que confundi muita gente? A idéia era essa... ;))

Me dar presentes é uma tradição que mantenho há anos. Amo ela! Sabem por que? Porque eu sempre ganho e-xa-ta-men-te o que eu queria!!! Não é incrível? Posso até dizer que eu tenho um ótimo feeling quando se trata em me presentear... nunca errei!!!

Dia dos Namorados, Natal, aniversário... sempre tem uma data especial para eu me presentear. Com direito a dedicatórias e tudo o mais, claro. Elas podem ser facilmente vistas na primeira página de vários dos meus livros. Vou até citar alguns:

* U2 - Histórias e Canções Comentadas - Dedicatória: Para mim, Manô. PS: Chegou 5 dias depois do show de Buenos Aires - Hoje: 06/03/06;

* Life on Planet Rock - Dedicatória: Para mim. Porque eu mereço!

* Casório?! - Dedicatória: Para mim! Presente de, hummm... já sei! Consolo de adiamento da formatura para 2006/1. É, gostei da desculpa. 26/09/05;

* O Mundo de Sofia - Dedicatória: Esse é pra ver se eu entendo filosofia! 15/04/06;

* Harry Potter e o Enigma do Príncipe - Dedicatória: Feliz Páscoa para mim!!! 15/04/06;

* Mate-me Por Favor - Vol I - Dedicatória: Lembrança de último dia de Unisinos!!! 17/08/06

E por aí vai... peguei os livros que estavam mais perto.


O bom é que as pessoas que pegam estes livros emprestados, normalmente ficam rindo das dedicatórias. E fazer os outros rirem é uma das coisas mais legais na vida (é bem mais legal do que irritar, prejudicar ou deixar as pessoas tristes - pena que muita gente não tenha se dado conta disso, ainda).

Tá, confesso que todo mundo também ri bastante do carimbo "EU SOU DA MANOELA" que tem em todos os meus livros. É o meu lado possessivo se manifestando.

Manias à parte, ontem, ainda na Disco Center, depois de comprar o LOVE e o livro do Eric Clapton (esse, como eu sou uma boa pessoa, dei de aníver atrasado pro meu irmão - não que eu esteja pensando em ler, imagina!), resolvi comprar uma trufa da Jurema. Abri a carteira pra pagar e, ao invéz de pegar aquela nota de 2,00, que facilitaria tudo, peguei a de 20,00. A minha explicação pra Michi:



- É que as notas de 2,00 eu junto pra depositar no fim do mês.
Risadas
- Sério! Dá uns 40, 50 pila por mês!!!
- Bah, eu também tenho dessas - disse o Adi - uma época eu juntava as de 5,00. Outra, só as de 10,00 de plástico. Dava uma grana mesmo!
- Bah, achei que só eu que tinha esses problemas! Hahaha!
- Que nada, no fundo, todo mundo tem manias estranhas! Um amigo meu guardava todas moedas de 1,00.
- É, as moedas eu guardo pra comer xis.


Mais risadas (mas acho que dessa vez foi pra disfarçar o medo, haha).
- Ah não!
- Sim, só como xis com a minha economia de moedas, hahaha! Tenho um cofrinho que é um fusquinha rosa, todas moedinhas vão pra lá, para serem convertidas em xis nos finais de semana, hahaha!!! Mas acho que o motoboy não gosta muito...

Mas agora eu quero saber das manias estranhas de vocês, já que eu suspeito que todos tenham alguma!!! Podem contar! Prometo que só os frequentadores do blog saberão!

E só pra terminar, sabem por que eu gosto tanto do Dia dos Namorados, mesmo não tendo um? Hahaha, agora eu vou contar o grande segredo!!!

É que no dia 13, é feriado de Santo Antônio em Bento. E como eu trabalho lá, o dia 12 tem um gostinho de "posso fazer festa e dormir amanhãããããã, u-huuu!!!!!"

Ah, vcs vão trabalhar na sexta? Bah, desculpa aí... foi maus! ;P

hihihihihi

(porque livro do Stephen King merece até beijinhos!)

domingo, 1 de junho de 2008

Junho de novo!

E aqui está junho de novo!


Isso me lembra que eu não gasto em presente de Dia dos Namorados desde... hummm... 2001? É... acho que é isso, sim. Não que eu não tenha tido mais namorados desde então... é que eles não duraram o bastante para chegar nessa data :/


Mas do amor eu falo outra hora. É uma longa e trágica história ( que renderia uma ótima novela mexicana...).


Por hora, posso afirmar que está tudo muito bem, do jeito que está. E a sanidade mental agradece.


Falando em sanidade mental... tem coisas que só acontecem comigo!




Não é fácil.